Gráfica Xpress

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

30.3 C
Manaus
quarta-feira, 06/07/2022

DISQUE DENÚNCIA

- Publicidade -
Boa noite, Amazônia - Rádio FM Onda Digital

Menina de 11 anos grávida após estupro consegue fazer aborto legal

Caso chamou atenção do Brasil após ser divulgado que juíza tentou impedir menina de realizar aborto legal.

- Publicidade -

O Ministério Público Federal (MPF) informou hoje que a menina de 11 anos de Santa Catarina que engravidou após ser estuprada realizou procedimento de interrupção da gestação. O MPF informa que o aborto foi realizado ontem, dia 22.

- Publicidade -
Rádio Web Falando de Contas

O caso gerou comoção nacional quando foi revelado que a menina foi impedida de fazer o procedimento e levada a um abrigo, longe da mãe, por despacho da juíza do caso, Joana Ribeiro Zimmer. A juíza teria tentado convencer a menina a continuar a gravidez, e lhe perguntado “se ela aguentaria ficar [grávida] mais um pouquinho?”.


Leia mais:

Justiça determina que criança impedida de fazer aborto retorne à família

Caso Bruno e Dom: Quarto suspeito é preso em SP e confessa crime


A criança tinha 22 semanas de gravidez quando descobriu a gestação e tinha o direito legal de fazer o aborto. Só na terça, dia 21, recebeu autorização para deixar o abrigo, mediante habeas corpus.

O mesmo hospital onde o procedimento foi realizado tinha originalmente recebido a recomendação para fazê-lo, seguindo os casos autorizados por lei. O hospital não divulgou informações sobre os pacientes, por privacidade e pelo fato de o caso ainda estar em segredo de justiça.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou que vai investigar a conduta da juíza Joana Zimmer.

Via G1.
Deixe seu comentário
- Publicidade -

Acompanhe nossas redes sociais

Ivanildo Pereira
Ivanildo Pereira
Repórter de política no Fiscaliza News Jornalista formado pela Faculdade Martha Falcão Wyden. Atua na área de comunicação há oito anos. Política, economia e artes são seus maiores interesses. Trabalha diariamente para levar notícias para o leitor no Fiscaliza News.