Samel

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

30.3 C
Manaus
quarta-feira, 06/07/2022

DISQUE DENÚNCIA

- Publicidade -
Gráfica Xpress

Ex-ministro da Educação preso será transferido para PF em Brasília

Ministro foi detido em sua casa em Santos (SP) e transferido para Brasília; audiência de custódia está marcada para amanhã.

- Publicidade -

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, preso hoje em casa em Santos (SP), teve negado o pedido da sua defesa para permanecer em São Paulo e será transferido para a superintendência da Polícia Federal em Brasília. Ribeiro foi detido por operação da PF por suspeita de envolvimento em um esquema de corrupção e tráfico de influência.

- Publicidade -
A tarde - Rádio FM Onda Digital

Em março, reportagem do jornal O Estado de S. Paulo divulgou gravação em áudio na qual Ribeiro afirmava que repassava verbas do MEC (Ministério da Educação) a prefeituras apontadas pelos pastores evangélicos Gilmar Santos e Arilton Moura, e que o fazia a pedido do presidente Jair Bolsonaro. A divulgação do áudio levou Ribeiro, alguns dias depois, a pedir exoneração do ministério. Bolsonaro, à época, afirmou em live que “colocaria a cara no fogo” por Ribeiro.


Leia mais:

Ex-ministro da Educação e pastores são presos em operação da PF contra “gabinete paralelo” no MEC

Governo quer desvincular recursos do pré-sal da saúde e da educação


O advogado de Ribeiro, Daniel Bialski, se posicionou contra o fato de o seu cliente ser transferido e afirmou:

“O ex-ministro não representa qualquer perigo à ordem pública. A prisão é desnecessária”.

No total, a operação da PF compreende cinco mandados de prisão e 13 mandados de busca e apreensão distribuídos entre quatro estados (São Paulo, Goiás, Distrito Federal e Pará). Também foi detido hoje o pastor Gilmar Santos, um dos dois religiosos ligados ao caso e que supostamente atuariam como lobistas. Os outros dois alvos dos pedidos de prisão temporária são o ex-assessor do MEC Luciano Musse, e o ex-assessor da prefeitura de Goiânia Hélder Bartolomeu. As duas prisões são preventivas, mas domiciliares. Não foi divulgado se o pastor Arilton Moura também foi detido.

Até o momento, a audiência para discutir a custódia de Ribeiro está marcada para quinta-feira às 14h.

Via UOL.
Deixe seu comentário
- Publicidade -

Acompanhe nossas redes sociais

Ivanildo Pereira
Ivanildo Pereira
Repórter de política no Fiscaliza News Jornalista formado pela Faculdade Martha Falcão Wyden. Atua na área de comunicação há oito anos. Política, economia e artes são seus maiores interesses. Trabalha diariamente para levar notícias para o leitor no Fiscaliza News.